Rádio Cantareira Blog Brasilândia pede socorro: “Vai ser um estrago bárbaro”, diz ativista da Saúde

Brasilândia pede socorro: “Vai ser um estrago bárbaro”, diz ativista da Saúde



Ela saía na rua para precaver meus avós e fazer as compras, medicamento, pegar remédio no posto, ela acabou se sacrificando para isso. Já se passaram oito dias do enterro dela. Enterro triste, que eu não pude nem ver a minha mãe, 20 dias sem ver a minha mãe no hospital e ainda ser enterrada num saco e dentro de um caixão fechado. É muito difícil. Diego de Figueiredo, filho de dona Circe, vitima da covid-19, ao Jornal Nacional.

Essa doença não é brincadeira eu te falo porque a gente não acreditava e ela levou meu pai embora, eu recomendo, todo mundo, leve a sério. Fique em casa. As pessoas vão se conscientiza disso daí só quando chegar até a familia deles. Paulo Alexandre dos Santos, filho do seo Manoel, vítima da covid-19, ao Jornal Nacional. Ambos moradores da Brasilândia

Da Redação

Até o dia 17 de abril, a Brasilândia, bairro de cerca de 300 mil habitantes, tinha o maior número de óbitos por coronavírus em São Paulo, 54.

À distância, em isolamento social por ser do grupo de risco, a militante da Saúde Maria Cícera de Salles observa aglomerações na agência da Caixa Econômica e no Bom Prato próximos à rua Parapuã.

Ela troca informações o dia todo sobre a situação no bairro por whatsapp.

“Brasileiro só começa a se preocupar quando acontece com alguém da família, da casa, da rua”, diz.

No caso dela, já aconteceu.

Ontem, Cícera conversou com a mãe de uma mulher de 41 anos de idade que morreu de covid-19.

Moradora do Jardim Paraná, a mulher deixou quatro filhos.

Um outro caso aconteceu no Jardim Paulistano, também parte da Brasilândia, de uma moça de apenas 28 anos de idade.

Na Brasilândia, não existem testes para pessoas com suspeita da doença e falta equipamento de proteção pessoal para os enfermeiros e auxiliares de enfermagem que estão na linha de frente.

O Hospital Penteado, o Cachoeirão e o de Taipas, de acordo com a militante, já lidam com um grande número de casos.

No Hospital da Brasilândia, um anexo de campanha onde deveriam existir 150 leitos de UTI já foi inaugurado em março, mas ela acredita que só estará de fato pronto para funcionar na segunda ou terceira semana de maio — pessoal ainda está sendo recrutado para trabalhar.

Uma das reivindicações dos militantes de Saúde é que o Hospital Sorocabana, instalado em terreno do Estado, seja reaberto pela Prefeitura de São Paulo — é uma antiga reivindicação.

Cícera milita no movimento de saúde há mais de 20 anos. Já foi dos conselhos municipal e estadual e hoje é do Conselho de Saúde do Centro de Referência de Saúde do Trabalhador da Freguesia do Ó, como representante dos usuários.

Enquanto o governo paulista se organizada para a reabertura gradual da economia, a partir de 11 de maio, Cícera pensa no pior.

“Vai ser um estrago bárbaro”, reflete, quando o vírus chegar a comunidades de grande adensamento populacional, onde de 5 a 6 pessoas dividem pequenos espaços.

“Não há testes para nós, mas a morte está nos atingindo em cheio”, diz o manifesto do qual Cícera é uma das signatárias, apontando para a realidade: a alocação de recursos públicos pode transformar esta em mais uma doença da desigualdade social, a marca registrada do Brasil.

Cícera conseguiu a assinatura da dona Rosa, a mãe que perdeu a filha, para o manifesto que reproduzimos abaixo. Ele deve ser lido na sessão virtual da Câmara Municipal de São Paulo pela vereadora Juliana Cardoso. 

Cícera aceita adesões.

Fonte: VIOMUNDO

Facebook Comments

11 thoughts on “Brasilândia pede socorro: “Vai ser um estrago bárbaro”, diz ativista da Saúde”

  1. Anônimo disse:

    Temq chegar teste .Muitos chegam com outro problema e são infectados e até msm.largados lá dentro até a morte Hoje todos que morrem é lauda do isso.A família fica desesperado e preocupados pois pensão que tb estão .

  2. CLAUDIA MACIEL disse:

    Infelizmente a situação é realmente frustante…. as pessoas aqui da Brasilândia não estão nem aí pro Covid 19, as ruas com pessoas passando indobas compras porque a maioria das lojas já reabriram, lojas de roupas com as portas abertas e pessoas aglomeradas em filas de lotérica, bares com idosos e homens em mesas sentados bebendo cerveja, fora as resenhas como dizem por aí com churrasco e cerveja em casa…
    Decepcionada, não vejo fiscalização de ninguém…foi falado que polícia poderia intervir e pedir pra fechar, vejo a viatura passar e simplistamente olhar e não fazer nada.
    Lamentável e triste porque vai doer muito a hora que um de nossas famílias precisar de um leito de UTI e não ter e aí?

  3. Joelma disse:

    Ontem a noite a polícia teve aqui e baixou tudo e colocou todo mundo pra dentro.

  4. Domingos Ramos, Bragança Paulista.🌹🌷🥀 disse:

    Boa tarde. Vamos parar com acusações e ofensas !!! Hora de unirmos para vencermos o mal que assola o povo do nosso Brasil e do mundo. Culpados, política, ignorância, roubo, desumanos etc… Isso Agora não importa, vamos nos cuidar pra cuidar dos nossos irmãos, só assim venceremos mais essa batalha. Cuidem-se por favor meus irmãos !!!!

  5. Luciana disse:

    A culpa não é do Governo, não é da Política, a culpa é tão somente de seres irresponsáveis, brincando de ser meninos, as redes de comunicação estão nos alertando em todo o tempo, na Brasilândia, no Mundo. Estatísticas nos mostram fatos evidentes. E não adianta dizer que não viu nem ouviu porque está aí. Na cara, na casa de todos nós. Nesse momento o que não nos falta, são Alertas, falta sim; mais amor, mais empatia, e muito amor ao próximo; pois os números estão cada vez mais se multiplicando. Quem está em suas casas, se precavendo, com certeza não quer sentir na pele o poder maligno dessa doença… Então Humanos, vamos ficar em casa se pudermos; usar máscaras, lavar bem as mãos e rosto, pois se protegendo você protege os outros também. E lembre -se : Minha máscara te protege e sua máscara protege a mim.

  6. Carlos disse:

    Quem conhece esta area sabe que todos estes cuidados nao sao suficiente, ali a maioria das casas sao uma encostada na outra e uma acima da outra, uma pequena parede devidi uma casa da outra, e em so quintal pequeno podem ter mais de quatro casas, e sem contar que muitas sao areas invadidas, que se tivessem policos serios jamais permitiriam muitas construcoes, neste local.

    1. Leda Castro disse:

      Há dez dia um homem realizou um serviço de reparo aqui em casa. Quando indaguei pela situação, ele disse que por aí não havia nada de óbitos e nenhum caso. Só suspeitos. De cara eu já percebi que possivelmente existam líderanças fazendo a cabeça das pessoas, com seus próprios interesses.

  7. Cleiton Cunha da Silva disse:

    InfeliZmente a periferia.tbm nao fazem.a.parte que cabe a cada um. O.que mais se ver sao.pessoas nos bares, pancadoes virando no ir e sia com inúmeros de jovens.
    Agora colocar a culpa so no governo é complicado.

  8. Lari disse:

    Tem pessoas que ainda acha que é mentira, que os hospitais estão vazios, parece que não assistem os jornais para vê a tragédia que está acontecendo no Brasil por causa do Vírus acorda povo está matando sim as pessoas, Manaus está em situação precária os hospitais já estão super lotados isso que é o colapso da saúde, tem pessoas morrendo em casa acham que a Globo ia inventar isso, não gosto da Globo, mas tenho certeza que eles não iam inventar essa matéria, se aqui em São Paulo se nós não tomarmos consciência e quem puder ficar casa que fique, porque sempre quem sofre é o pobre, vamos sucessegar em casa pra combatermos esse vírus

  9. Ana disse:

    Bom dia.

    Gostaria de saber divulgar o questionário sobre motivos que impedem a adesão da população à quarentena.

    Trata-se de um estudo em pesquisa livre (sem vínculo com universidade), sem financiamento público, que pretende colaborar para o enfrentamento da pandemia na vida real.

    Segue o link para que você possa participar (site confiável e questionário sem identificação de dados pessoais).

    https://pt.surveymonkey.com/r/HFK2SK2

  10. Maria Cristina de Souza

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Follow by Email
Facebook
Facebook
Twitter
Visit Us
Instagram