Rádio Cantareira Notícias Antes de votar, saiba o que Bruno Covas e Guilherme Boulos propõem para São Paulo

Antes de votar, saiba o que Bruno Covas e Guilherme Boulos propõem para São Paulo



por DANIEL GOMES

No próximo domingo, 29, os eleitores da capital paulista voltarão às urnas para decidir se será Bruno Covas (PSDB) ou Guilherme Boulos (PSOL) o prefeito de São Paulo entre 2021 e 2024.

O site Cantareira apresenta a seguir alguns tópicos apresentados pelos candidatos nos programas de governo por eles registrados no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Foram escolhidos os eixos educação, saúde, habitação, segurança pública e transportes e vias públicas, que não necessariamente estão assim nomeados nos planos.

Recomenda-se ao leitor que além desse conteúdo – apresentado com igual quantidade de caracteres para cada candidato – acesse a íntegra de cada programa de governo, para que tenha ciência não apenas sobre o que é proposto, mas, também, para que saiba a forma como Boulos ou Covas pretende implementar as ações de governo.

BRUNO COVAS

EIXO DE AÇÃO

Em seu plano de governo, o candidato do PSDB afirma que o objetivo de sua gestão “é levar a cidade de São Paulo a um novo patamar de desenvolvimento social, econômico e urbano e sermos capazes de apresentar as soluções mais adequadas para que a metrópole atue como motor da melhoria de vida das pessoas”. Ele também fala em uma proposta de “mudança segura, baseada no que conquistamos até agora, mas sem medo de avançarmos sempre. Nosso projeto é coletivo, construído com o realismo e o conhecimento de quem respira São Paulo, de um grupo amplo que tem capacidade para fazer mais e melhor pela nossa população, com visão articulada e integrada”.

EDUCAÇÃO

– Creches a todas as crianças, se preciso com vagas em escolas filantrópicas e particulares;

– Construção de 12 Centros de Educação Unificados (CEUs);

– Expansão na quantidade de Bolsas Primeira Infância para famílias em situação de vulnerabilidade social com crianças até 3 anos de idade que não estejam matriculadas na rede municipal;

– Transformar as salas de aula em ambientes digitais, além de adquirir 465 mil tablets com acesso à internet para os alunos do ensino fundamental;

– Ampliar o ensino integral, a partir das aulas presenciais ou conteúdos on-line;

– Repasse de verbas às famílias para que comprem uniformes e material escolar;

– Contratação e valorização dos professores, com pagamento de prêmios por desempenho;

– Recuperação do calendário escolar, com proposta pedagógica que garanta o aprendizado de todos e oferte reforço escolar no pós-pandemia;

SAÚDE

– Melhorar o funcionamento dos cerca de mil estabelecimentos e serviços de saúde no município, e terminar obras em andamento;

– Garantir o pleno funcionamento dos hospitais Parelheiros e Brasilândia, inaugurados em meio à pandemia, bem como o Hospital Santa Dulce dos Pobres, que será exclusivo para moradores de rua, e o Guarapiranga para quem precisa de cuidados prolongados, além da ampliação dos hospitais Sorocabana e Brigadeiro;

– Por meio do Programa Avança Saúde, investir R$ 800 milhões em 150 equipamentos de saúde até 2025, incluindo mais seis novas UPAs;

– Ampliar a telemedicina, com o treinamento de 60 mil profissionais;

– Preparar a rede municipal para o pós-pandemia, com a ampliação do atendimento nas áreas de nefrologia, saúde mental e combate a comorbidades, além da atenção especial às mulheres, à primeira infância, e tratamento ao usuários de drogas.

HABITAÇÃO

– Expandir a oferta de moradias dignas, lançando mão de instrumentos modernos, como as parcerias com a iniciativa privada;

– Entrega gradual de 70 mil moradias – 50 mil já viabilizadas e 20 mil unidades já programadas –, parte delas feitas em parceria com a iniciativa privada;

– Urbanização de favelas, para beneficiar 14 mil famílias que vivem em comunidades, além de requalificação de moradias.

TRANSPORTE E VIAS PÚBLICAS

– Integrar os modais de transportes de bairros a terminais de ônibus e ao sistema metroferroviário;

– Aumentar em 10% a capacidade de transporte no município, com base no mais recente contrato de concessão para exploração das linhas de ônibus;

– Entrega do corredor Itaquera e do BRT na avenida Aricanduva;

– Criação do Aquático, sistema de transporte público por barcos nas represas da cidade, integrado ao Bilhete Único;

– Duplicação da estrada do M’Boi Mirim;

– Conclusão das obras do complexo viário Pirituba-Lapa;

– Ampliar a malha cicloviária da cidade para 650 km e inaugurar mais bicicletários públicos;

– Ampliar o recapeamento de vias, a readequação e recuperação de calçadas, faixas de travessia e a instalação de elementos de sinalização e mobiliário urbano.

SEGURANÇA PÚBLICA

– Reforçar o efetivo da Guarda Civil Metropolitana, com mais mil novos guardas;

– Ter mais 4.240 câmeras no Programa City Câmeras, que usa as imagens de câmeras de imóveis residenciais e comerciais disponibilizadas gratuitamente para a prefeitura;

– Instalar 12 mil equipamentos para vigilância nas escolas da rede municipal;

– Trocar todas as luminárias da cidade, chegando a 600 mil substituições e criar 20 mil novos pontos.

Acesse a íntegra do programa de governo registrado por Bruno Covas no TSE

GUILHERME BOULOS

EIXO DE AÇÃO

Em seu plano de governo, Boulos afirma que “é hora de quebrar a lógica do abandono e fazer da periferia o centro das atenções e das decisões do município”. Afirma, ainda, que sua chapa com Luiza Erundina tem o comprometimento de “construir uma cidade antirracista, sem machismo e pelo fim da violência contra os LGBTI+”; e propõe “um amplo processo de mobilização social e de discussão dos rumos da cidade por meio de assembleias territoriais, plenárias temáticas, fóruns e congressos temáticos, distritais e municipais, que resultam no Congresso da Cidade. Com ele, pretendemos debater democraticamente e planejar com a população os rumos da vida da nossa cidade”.

EDUCAÇÃO

– Destinar 31% das receitas arrecadadas à Manutenção e Desenvolvimento do Ensino;

– Zerar a fila das creches e flexibilizar os horários, tendo funcionamento à noite;

– Reverter, gradativamente, o processo de privatização, terceirização e conveniamento;

– Convocar os aprovados em concursos públicos;

– Universalizar a alfabetização e zerar o analfabetismo funcional;

– Diante da pandemia, retornar as aulas presenciais somente quando for seguro e garantir equipamentos eletrônicos e internet aos estudantes.

SAÚDE

– Contratação emergencial e abertura de concurso público para médicos especialistas e de família;

– Intensificar os atendimentos não presenciais via Centrais de Teleatendimento;

– Ampliar o programa de testes do tipo PCR e sorologias para o novo coronavírus; e, se necessário, abrir hospitais de campanha na periferia;

– Criar um protocolo municipal de atendimento e acolhimento ao aborto legal, complementar ao do SUS;

– Aumentar a rede do Centro Especializado de Reabilitação;

– Ampliar os equipamentos e as equipes dos Consultórios na Rua;

– Distribuir regionalmente leitos públicos, incluindo unidades intermediárias e de terapia intensiva com um mecanismo de referência para cada território;

– Criar ambulatórios LGBTI+;

– Reabrir hospitais fechados ou abrir completamente os que estão com funcionamento parcial, como o Sorocabana, Menino Jesus, Brasilândia e Parelheiros.

HABITAÇÃO

– Retomar os mutirões para moradia popular;

– Viabilizar recursos e assistência técnica para implantação de infraestrutura, urbanização, regularização fundiária e serviços urbanos nas favelas e comunidades por meio de intervenções de caráter participativo;

– Garantir o cumprimento da função social da propriedade nos imóveis ociosos, públicos ou privados, sobretudo àqueles localizados em regiões mais bem dotadas de infraestrutura, destinando-os à produção de Habitações de Interesse Social;

– Implantar o serviço de moradia para atendimento da população em situação de rua e um programa de parceria público popular para regularização das ocupações nos prédios públicos da área central.

TRANSPORTE E VIAS PÚBLICAS

– Substituir, progressivamente, as frotas de ônibus por veículos mais sustentáveis;

– Implementar a Tarifa Zero, começando para os desempregados e estudantes;

– Alargar calçadas;

– Criar e integrar ciclovias aos terminais de ônibus, estações do metrô e demais modais;

– Discutir a implementação do escalonamento de horários de atividades na cidade, para reduzir a concentração de pessoas em horários de pico;

– Ampliar corredores de ônibus com a infraestrutura necessária;

– Regular a atividade dos serviços de aplicativos de transporte particular e de entregas.

SEGURANÇA PÚBLICA

– Conectar a Guardiã Patrulha Maria da Penha às políticas de segurança 24 horas que atendem mulheres em situação de violência;

– Dar fim aos rapas e às abordagens da GCM para recolhimento dos pertences dos locais de moradia e de estada da população de rua;

– Criar rondas cidadãs de policiamento preventivo e comunitário, também diante de atividades culturais da periferia, com reconhecimento das batalhas de MCs, rodas de Slams e bailes funk como expressão cultural;

– Construir bases comunitárias da GCM em locais periféricos;

– Realizar concurso público para, em 4 anos, contratar ao menos 2 mil novos profissionais para a GCM, garantindo vagas para mulheres, negros e negras.

Acesse a íntegra do programa de governo registrado por Guilherme Boulos no TSE

Facebook Comments

Tags:, , , ,

1 thought on “Antes de votar, saiba o que Bruno Covas e Guilherme Boulos propõem para São Paulo”

  1. top parabens pelo artigo, me ajudou muito

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Follow by Email
Twitter
Visit Us
Follow Me
Instagram